vem cre ser

A experiência no circo como instrumento de aprendizagem

     Para fechar o mês de agosto de 2016 com chave de ouro, no dia 31 os educadores do Vem-Crê-Ser/CCA Dom Bosco reviveram a memória de Dom Bosco trazendo à tona a arte do circo, a qual foi muito utilizada por ele como estratégia de ensino para as crianças e adolescentes. Nessa ocasião, o Palhaço Frangolino alegrou o dia de todos com o seu jeito todo afetuoso e mostrou que por trás do palhaço existe uma pessoa magnifica que, como Dom Bosco, ensina pelo seu exemplo de vida. No final da sua divertida participação ele ainda declamou um poema de autoria de Roger Avanzi (Palhaço Picolino). Segue a linda mensagem. 
 

“Quero explicar a vocês o que é ser um palhaço.
O que é ser o que sou e fazer isso que eu faço.
Ser palhaço é saber transmitir alegria, bom humor
E, com esforço, contentar o público expectador.
Muita gente diz: ‘palhaço!’, quando quer xingar alguém.
Pronunciam esse nome com escárnio e desdém.
E, ao ouvir essa palavra, outros sentem até pavor,
Como se palhaço fosse uma criatura inferior.
Mas fiquem certos de que para ser um bom palhaço
É preciso ter alma forte e também nervos de aço.
Além de tudo, é preciso ter um grande coração
Para ter isto que eu sinto: um grande amor à profissão.
O palhaço, meus amigos, também tem as suas noites de vigília,
Pois, na sua barraca modesta, ele tem a sua família.
E o palhaço, meu amigo, não é nenhum repelente,
Palhaço não é bicho, palhaço também é gente.
Digo isto em meu nome e em nome de outros palhaços
Que muitas vezes trabalham com a alma em pedaços
E, curtindo suas dores, procuram dar alegria
Para esse povo que traz o seu pão de cada dia.
Ser palhaço é saber disfarçar a própria dor,
É saber sempre esconder que também é sofredor.
Porque se o palhaço está sofrendo ninguém deve perceber,
Pois o palhaço nem tem o direito de sofrer!”


Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home